Espiritualidade: Atitudes na Escuridão

fb_img_14572760325761

As resoluções, atitudes que tomamos com o pensamento em desalinho, em desequilíbrio emocional inevitavelmente atrairá o remorso e a dor. Durante os momentos de escuridão emocional, mental as quedas são quase inevitáveis.

Cuidado! Observe os sinais!

Atitudes irrefletidas são geradas nas profundezas do desespero;

Atitudes violentas estão escondidas na escuridão da irritação;

Atitudes de maldade intencional são tramadas e executadas durante a negritude do ódio;

Atitudes vingativas estão escondidas sob manto tenebroso da mágoa;

Atitudes que denigrem e caluniam nascem do charco pútrido da inveja, do ciúme.

Atitudes autocidas tem gênese no abismo negro da ansiedade destruidora.


Quando a nevoa escura da desarmonia interior se aproximar e começar a encobrir seus pensamentos distorcendo suas emoções…

NÃO REAJA, PARE! REFLITA!… Uma reação impensada é condutora do carro desgovernado da culpa.

Quando a tempestade do desequilíbrio e descontrole emocional se fizer presente…

NÃO FALE, PARE! REFLITA!… Uma palavra impensada é condutora do veneno mortal do remorso.

Quando a dúvida e a tempestade chegar formando uma paisagem tormentosa e escura… Busque a luz do diálogo, da compreensão, do amor que apazígua o coração e relaxa a mente, pondo em ordem os pensamentos e as emoções, antes de qualquer tomada de decisão.

Faça luz em seu caminho antes de qualquer decisão. Liberte-se!



Cláudio Cordeiro 🐉

Reflexão: Sempre Inteiro

“E eu tenho esta vida que é toda minha. Absolutamente sob minha responsabilidade. E quando eu erro, às vezes, acabo acertando. Às vezes, termino arrependida. Mas eu tento, sempre tento. E avanço mesmo quando isto significa dar uma pausa e esperar. O tempo certo é o tempo do tempo mesmo. O que é melhor nem sempre é o que se anseia avidamente. Felicidade é uma bestagem dessas: matar saudade, matar a fome com aquilo que se tem vontade, perder o medo, conquistar um amigo, encontrar um amor, mas estar totalmente inteiro no lugar que se escolheu. E querer bem: a si, ao Outro, ao Mundo… Um bem-querer que inunda tudo. E sossegar nossas paixões para, quando tivermos de lançar mão delas, nos mover com voracidade em direção àquilo que se quer, porque é justo e merecido.”- Marla de Queiroz

A Terra, pequeno ponto azul na imensidão do Universo, é uma grande escola – para o eterno aprendizado -, um fabuloso teatro – para a grande apresentação -, uma incrível orquestra – para a sublime sinfonia -,  e nós somos os aprendizes, os artistas e os músicos que através da “Majestosa Vida” temos a oportunidade de compartilhar a inteireza do ser no encontro do amor.

Para que nossas relações, sejam quais forem, possam florescer no jardim do coração, encantar o coração com amor, precisamos nos fazer inteiros, nos compreender inteiros, mesmo que repletos de cicatrizes na alma e medos intensos no coração.

Para termos um relacionamento solidificado no amor, precisamos edificar primeiramente o amor em nós mesmos, sendo inteiro no amar, caso contrário seremos apenas sombras no amor do outro.

Para construirmos um relacionamento feliz, necessitamos ser felizes sozinhos em primeiro plano, caso contrário seremos apenas sombras na felicidade alheia.

Uma relação não é feita de metades. Quando somos metades, não conseguimos saber qual a diferença entre amor e paixão, amor e desejo, amor e amizade, amor e interesse. Mas, quando somos inteiros a paixão se transforma em amor, o desejo se perde no amor, a amizade consolida o amor e o interesse se esvai para o amar sem limites.

Simples assim! Metade… é apenas metade de si mesmo. Metade… é apenas sombra no relacionamento.

Somos seres inteiros e precisamos encontrar outros seres inteiros para que possamos viver uma relação plena, extasiante em todos os sentidos.

Um relacionamento que envolve seres completos – na busca da plenitude pessoal – , há uma vibração positiva, uma interação harmoniosa em todos os sentidos, humano, espiritual e físico.

Não se contente em ser metade, nem permita que o outro assim o seja. Vamos lá! Auxilie-o a ter suas próprias asas, a ser completo, caso contrário o voo será sempre pequeno e sem brilho. Se permanecerem sendo metades não conseguiram voar além dos sonhos para visualizar o magnífico esplendor do amor que aquece a vida.

Seja inteiro, seja pleno, seja intenso… e abrace com energia, beije profundamente, ame intensamente e viva na completude da própria vida.

Um ser inteiro, não machuca, não é vítima nem algoz, é senhor (a) de sua liberdade e consciência, cuida do relacionamento, protege o ser que ama, porque compreende quanto é árduo e longo o caminho da cura.

Um ser inteiro respeita seu relacionamento, porque está pleno e não tem “sombras insatisfeitas” comandando seus vazios e seu íntimo.

Um ser inteiro – ama e deixa-se ser amado – sem medos, sem sombras, sem meias verdades, e se der medo, segue com medo mesmo!

Então, não se permita ser metade. Se não puder ser inteiro, amar… deixa ir… vá…


Não quero metades 
Sou inteiro
Não me falta, parte alguma 
Remendei-me a vida inteira

Tomei conta de mim 
Os pedaços do passado 
Já foram alinhavados 
Deixei para trás

Em remendos acarinhados 
Os guardei, não me desfiz 
Aprendi que remendos 
Também vestem...

Quero costurar momentos 
Com matizes, sentimentos 
No o crepúsculo da vida 
Já, nada mais a esperar...

Só o sentido, que darei a existência 
Quando o amor novamente 
De mansinho chegar 
A minha porta bater

Abrirei, para que possa entrar 
Não mais uma metade 
Para completar-me 
Mas em sentimento inteiro

Para somar, entrelaçar, abraçar 
Terminar a tela... pintar 
Novas vestes a bordar.
Sentimentos a doar.

Cláudio Cordeiro 🐉

Momento: Eu me Levanto!

“Quando você sai de uma tempestade, não é a mesma pessoa que entrou. Esse é o propósito da tempestade… da vida.” – Dragon 🐉

Quanto mais nos distanciamos dos valores edificantes, da magistral intimidade do amar, daquilo que nos encanta em função do que é puramente conveniente ou simplesmente permitido, escolhido, o amor se esvai em seu sentido e os momentos mágicos a dois se tornam silêncios de intensos ruídos.

É preciso estar sempre em vigilância e atento as escolhas que não fizemos, mas nos permitimos seguir.

Então… mantenha-se sempre leal ao que te encanta, a sua essência, a seus sentimentos e viva plenamente a intensidade do amor, a inteireza do momento, sendo integro e verdadeiro consigo mesmo e com seu companheiro.

“É importante não perder de vista as coisas que te encantam, pois ali há um pouco da tua essência”.


Posso ser inscrito no livro da memória, no momento da história, na página amarga da ilusão, com mentiras amargas do olhar, ouvir e falar. Posso deitar no pó do amargor, mas ainda assim, como o pó, vou me levantar.

No Planalto da vida “vazia” ecoa a vingança sem pudor, a maldade sem piedade. Esquecidos do perdão que pacifica, da verdade que liberta, do tempo que tudo desvela.

A dúvida é verdade… A verdade é dúvida… Não leve isso tão a mal, sou apenas um andarilho, ainda imperfeito, carregando pedras e ventos em minha pequena e antiga alma.

Olhar perdido no vazio da imensa decepção, banhei-me em lágrimas dilacerantes. Com lágrimas a banhar a face de minha alma, esbravejei enfraquecido pela dor, contemplando a lua na escuridão do infinito. Ah! Assim como a lua finita no raiar do sol, na primazia exuberante das ondas do mar, de onde se ergue a esperança… ainda assim, vou me levantar.

Posso ser fuzilado com palavras, rasgado com olhares, sufocado no ódio, derretido na insensatez, simples assim, como Dragon no ar, vou pairar, vou voar.

A liberdade, a lealdade, o respeito esvoaçaram no espaço da comunicação, aprisionados na angústia, na ansiedade, na tristeza. Porém na liberdade comunicativa das palavras, danço, bailo e paro no ar como se tivesse, asas de beija-flor.

Dos trapos costurei as páginas dessa história inimaginável, incontável e… acima de um passado, emaranhado na árvore da vida, enraizado no tempo de dor e desventuras sem iguais, em tempos idos, ressurge na força das atitudes repetidas a oportunidade perdida.

Sou uma gota no oceano da vida, vasto e irrequieto, indo e vindo contra a arrebentação… deixando para trás manhãs, tardes e noites vividos nas vozes da decepção, sons da traição, medo e sofrimento… em uma madrugada que é maravilhosamente límpida, no sereno suave das palavras paterna, tudo se esclarece, clareia e Eu me levanto.

Caminhando na estrada da vida, desviando das pedras traiçoeiras, abro as asas do perdão a esvoaçar, me erguendo acima das alturas, e assim, renasço na expressão lúcida do olhar reconhecido e amando.

Eu me levanto! e sigo adiante…



Cláudio Cordeiro 🐉

Reflexão: Tem Gente que é Amigo

“A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que se pensa nem medir o que se diz.”George Eliot

9dd5cd307b9595c83e4bb2f98b26ae67

Amigo! Uma singela expressão da vida.

Bem assim! ...
Tem Gente que nos faz tão bem,
Que nos toca a alma de tal forma,
Que só por existir já nos conforta.

E o coração... fica repleto de amor e grato, com sua existência.

Tem Gente que merece nossa amizade,
Que possui alma nobre, olhos bons,
Que vive o bem praticando a generosidade.

E o coração... fica repleto de alegria e paz, transbordando amorosidade.

Simples assim! ...
Tem Gente que, de cada um, o melhor consegue enxergar,
Que fazem questão de expressar,
O quanto são especiais,
Que fazem questão de ressaltar,
As qualidades nada triviais,

E o coração... fica repleto de sorrisos e felicidade, entornando autoestima.

Tem Gente que é quase um irmão,
Que fala pelo olhar, sabe te escutar,
Que não sabe te julgar e tem o pé no chão.
Que faz a diferença, te fazendo contente,
Que se vira para estar sempre ao seu lado,
Que é nossa versão melhorada, dizendo sempre o que sente.

E o coração... fica repleto de sinceridade e mansidão, esparramando gratidão.

Amigo… sente o que realmente diz!

Amigo… realmente sabe ser amigo!

Amigo… certo das horas incertas!

E a canção poderia dizer: “Tem amigo que chega e muda os planos da gente e faz a nossa vida caminhar pra frente…”


Cláudio Cordeiro 🐉

Reflexão: Tempo… Sinfonia do Recomeço

“Simples assim! A tinta invisível do amor, rompe o espaço no tempo, e rabisca páginas encantadoras de sonhos, e sonho, mantendo a energia da vida, cansado de ir, sonolento de vir, na silenciosa e profunda “fome” de permanecer.” – Dragon 🐉

“A vida é uma infinita dança suave no eterno palco chamado tempo, para apresentação do Eu, do poder de escolha e o caminhar natural da vida, como vento que penetra em nossos cabelos e dá forma a um bonito esvoaçar.” – Dragon

O tempo!

Maestro da experiência vivenciada, da sabedoria construída, da maturidade que chega, afinando os instrumentos no recomeçar do reencontro e, a vida muda, as pessoas se esvaem, se transformam.

No viver da experiência, aprendemos que o tempo é um instrumento afinado, entendendo que devemos utilizá-lo na “orquestra” da vida. Refletimos e percebemos que o importante é dividi-lo com quem caminha na mesma vibração, na mesma sinfonia, desenhando na partitura, da vida, as notas musicais que completam o magistral “sonho real” de viver, amar e dedilhar os acordes da felicidade…

No viver da sabedoria, descobrimos que o desconhecido pode ser algo maravilhoso, quando nos permitirmos construi-lo corajosamente e inteiramente na integridade de nós mesmos, compreendendo que não existe mais tempo para rebeldia, tropeços, enganos, ilusões…

No viver da maturidade, desejamos a verdade, o melhor, a realidade, a harmonia musical dos instrumentos. E, se o tempo nos oferecer uma nova partitura, apontar desafino, novas melodias, então, mudamos o instrumento, a afinação, a música, respeitando a exuberante sinfonia do amor na arte de viver, amar e recomeçar…


Fico a refletir 
Na magistral orquestra da vida
Na leve e doce sinfonia sonhada
Sentindo o fluir 
Da energia musicada
No tempo da vida.

Vivo inteiramente 
Uma vida intensa 
No simples lapso do instante
Experimento no momento
A infinita eternidade 
Sem vivenciar a nostalgia.

Sou intenso e inteiro 
Na integridade de ser 
Da partitura orquestrada
Na oportunidade ímpar
Da sinfonia sonhada 
Reencontrar no tempo 
O equilíbrio harmônico 
Do amar e desejar.

Na experiência musicada
Na sabedoria entoada
Na maturidade do tempo
Pelo silêncio orquestrado
Tendo tudo a aprender
Nada a dizer
Afinar o instrumento
Reencontrando na alma 
O caminho do amor.

Cláudio Cordeiro 🐉

Reflexão: Navegando pela vida 

  “Ser Espiritual, o homem é um incessante despertar.” – Joanna de Ângelis

O Amor é o poder criador mais vigoroso de que se tem notícia no mundo. Seu vigor é responsável pelas obras grandiosas da humanidade.

Na raiz das realizações dignificadoras, ele se encontra presente, delineando os projetos e impulsionando os idealistas à sua execução.

Alenta o indivíduo, impulsionando-o para o progresso e faz-se refúgio para a vitória sobre as dificuldades

No amadurecimento psicológico do ser, eis o amor direcionando todos os ideais e sustentando, em todos os embates aquele que lhe permite desabrochar, qual lótus esplendente sobre as águas turvas e paradas do charco no qual pousa o triunfo…


É preciso adaptarmos nosso pensamento a um ensinamento simples da vida: tudo que chega é bom, tudo que parte também. 

É o rio da vida… navegue-o da forma como ele se apresentar, sem apego ou resistência.

As dificuldades, as provas, os momentos de dores e sofrimentos são despertadores da vida, têm a missão de nos acordar. Se assim não fosse permaneceríamos seduzidos com os encantos do mundo material, esquecidos do que realmente viemos fazer neste planeta – transformá-lo – ao transformar a nós mesmos.

O Universo nos possibilitou estar aqui para coisas mais importantes que apenas passear pelo devaneio do prazer, trilhar no delírio do sucesso, caminhar nas ilusões do poder, percorrer a estrada infinita do engano, ir e vir no universo soberbo de nossos desejos, ou seja, apenas passar pela vida.

Estamos aqui para realizar “sonhos”, construir “pontes”, transformar “mundos”, compartilhar “possibilidades”, idealizar “conquistas”, inspirar “transformações”, amar “vidas”, … Enfim, num aparente paradoxo que faz muito sentido, como diria meu amigo “Mouses”, estamos aqui para ser finos, leves e explodirmos de amor à vida.

Toda inércia é um desrespeito a si mesmo, é preciso estar em movimento. Mova-se! Realize! Construa! Transforme! Compartilhe! Idealize! Inspire! Ame e ame infinitamente. Há um mundo (meu mundo, seu mundo, nosso mundo) a ser transformado, nosso papel é contribuir para deixá-lo melhor do que encontramos. Recursos! Estão todos dentro de nós. Ninguém “oferta” o que não tem! Ninguém “caminha” sozinho! Todos colhemos… conforme “as escolhas” que plantamos no canteiro da vida. É preciso acreditar e se esforçar para cumprir a missão que nos foi confiada pelo Universo.

Embora as correntezas percorridas sejam diferentes, todos nós estamos navegando em direção ao mesmo porto, um porto seguro.

E cada barco tem como norte (bussola) as conquistas, as derrotas, os aprendizados, os erros, os acertos, as imperfeiçoes, as virtudes, …

E cada barco tem como tripulação os sentimentos de alegria e tristeza, paz e inquietude, harmonia e desarmonia, felicidade e infelicidade, amor e indiferença, …

E assim, percebemos que, na verdade, ninguém atrapalha a navegação de ninguém, podem até estreitar o rio ou fazer crescer a resistência da correnteza, mas não podem quebrar a embarcação. Isso só acontece quando permitimos, pois “Somos o capitão da embarcação e sempre caberá a nós conduzi-la…”

No final todos estão apenas tentando chegar ao porto, ancorar seu barco – melhorar (novas conquistas morais e espirituais) a tripulação – e continuar navegando em busca de si mesmo.

Quando saímos de onde estamos, e navegamos até o outro e pareamos os barcos, e utilizamos as cordas do respeito, da confiança, da lealdade, da integridade para amarrá-los na liberdade de navegarem juntos o rio da vida, o fantástico, o maravilhoso, a grande mágica da vida se realiza em nosso íntimo:

A compreensão expande a mente que sintoniza com o coração, o pesado se torna leve, a gratidão se curva perante o outro, a gentileza envolve e conduz as palavras, a generosidade se aconchega no coração harmonizando-o com a mente. E nesse instante descobrimos na profundidade de um olhar, no encanto de um sorriso, na essência de uma alma o grande propósito da existência – a prática sublime e incondicional do AMOR que transforma e liberta. E nesse momento entendemos que somos barcos (energia) em movimento, a harmonia perfeita do universo, embora tudo seja uma ilusão – nos diz a Física Quântica – estamos interligados – 🐉 + 🔥 = ☯ – por fios invisíveis (traçados pela caneta universal do amor) que diminui distâncias (aproximando as almas) conectando-as no universo mágico da vida em movimento.

Assim:

Compreendemos que nossos sentimentos, pensamentos, sejam eles quais forem, estarão sempre influenciando, contaminando – positivamente ou negativamente – alguém em algum lugar dessa escola chamada Terra.


Cláudio Cordeiro 🐉

Venha! Navegue na maturidade das atitudes no rio chamado vida.

 

Reflexão: O Trem da Vida

“Bonito é andar com essa paz e leveza no peito, recitar os poemas mais bonitos para a vida, sorrir e acompanhar o voo de um passarinho, saber que liberdade é preencher o coração com aquilo que faz a alma vibrar. Bonito é sentir a graciosidade do que é pequeno e singular, é ser tudo que o espírito precisa. É bonito quem sabe tocar com ternura, quem aprecia as gentilezas do tempo, quem dá a mão para o vento e permite a brisa tocar – dentro – inteiramente. ” – Vitor Ávila

tumblr_labkhml50r1qcea8jo1_500_large1

"A vida é como uma viagem num trem, com suas estações, suas mudanças de curso, seus acidentes...

Ao nascermos, pegamos o trem e nos encontramos com nossos pais, e acreditamos que sempre viajarão ao nosso lado, mas, em alguma estação, eles descem e nos deixam sós na viagem.

Da mesma forma, outras pessoas pegarão o trem e nos serão significativas: nossos irmãos, amigos, filhos e até mesmo o amor da nossa vida.

Muitos descerão e deixarão um vazio permanente.. outros passam tão despercebidos que nem nos damos conta que eles desocuparam seus assentos.

Esta viagem estará cheia de alegrias, tristezas, fantasias, esperas e despedidas. O êxito consiste em ter uma boa relação com todos os passageiros, dando o melhor de nós.

O grande mistério para todos é que não sabemos em qual estação desceremos. Por isso, devemos viver da melhor maneira, amar, perdoar, oferecer o melhor de nós.

Assim, quando chegar o momento de desembarcar e o nosso assento estiver vazio, vamos deixar bonitas lembranças aos que continuam viajando no trem da vida!!!! "

Viver é um desafio sublime, e realizá-lo com sabedoria é uma bem-aventurança que se encontra à disposição de todo aquele que se resolva decididamente por avançar, auto superar-se e alcançar a paz no encontro consigo mesmo.

Somos viajores nesse tempo fragmentado por Deus chamado VIDA, sendo assim, façamos o melhor dentro do melhor que há em nós, para que o Universo possa conspirar em nosso favor ao longo da existência.

A existência é transitória como as nuvens do outono. Observar o nascimento e a morte dos seres é como olhar os momentos da dança. A duração da vida é como o brilho de um relâmpago no céu, tal como uma torrente que se precipita montanha abaixo.

A vida é simples, desafiadora, repleta de medos, muros, pontes, portas, caminhos e escolhas – um desafio transitório gigantesco – esperando pelo olhar mágico do amor, da positividade encantadora que a reconstrua a cada manhã.

A vida é bem assim… um momento, um instante, uma pausa, uma viagem de trem que nos convida o tempo todo a fazer escolhas. Escolhas, ás vezes simples e outras vezes complicadas, mas sempre escolhas.

Eu escolho seguir nessa viagem com a bagagem repleta de compreensão, alegria, paz, entendimento, gentileza e muita gratidão;

Eu escolho valorizar o que realmente importa na vida – as pessoas;

Eu escolho permanecer no vagão da verdade, do companheirismo, da integridade, do respeito;

Eu escolho o amor e a bondade como bilhetes de embarque;

Eu escolho seguir até a última plataforma. Qual? Que importa! Importa é que fiz minhas escolhas e… haverá um dia em que eu não haverei de ser feliz…


Cláudio Cordeiro 🐉

E você está esperando o quê? Faça sua escolha no Trem da Vida.

Reflexão: Construa sua Estrada

“A busca do self, de alguma forma, redundará no encontro com a verdade, com a Vida no seu sentido mais profundo, com a iluminação, a libertação de todos os atavismos e complexidades perturbadoras. ” – Joanna de Angelis

35594daa-1197-4b6f-bb01-b2b0586656791

Existem dias assim…

Parece que temos um inferno por dentro. A mente fica confusa, os pensamentos se embaralham, os sentimentos indefinidos, as lágrimas escorrem em abundância, vem o desânimo físico e por aí vai… São as dores da vida. Não é loucura, nem “encosto” e nem TPM. É o clamor da vida lhe comunicando:


Desculpe pelos transtornos, mas a estrada está em manutenção hoje. Preciso vasculhar o meu interior em busca de novas ferramentas e material de qualidade. Preciso reconstruir algo. Preciso recomeçar um novo caminho.”


E não existe uma razão determinada para que isso aconteça. Não somos felizes (alegres), o tempo todo, muito menos tristes (sofremos), todo o tempo. Existem momentos – de alegria e dor – no decorrer dessa grande viagem chamada vida. Eles se alternam frequentemente, ao longo da viagem, e nem sempre, conseguimos compreender as dores da consciência.

Temos que compreender e acolher os momentos – de alegria e felicidade – como placa sinalizadora na estrada da vida, nos convidando a seguir em frente, angariando força e coragem para os momentos seguintes.

Temos que compreender e acolher os momentos – principalmente os mais difíceis e duros – como placa sinalizadora na estrada da vida, nos convidando à mudança, à transformação da direção que estamos seguindo.

A vida é uma estrada com inúmeras “retas e indefinidas curvas” (que bela metáfora). A alegria, felicidade (momento de equilíbrio e harmonia ) são as retas, que antecedem as curvas (momento de dor, angústia, provação) – longas, demoradas, curtas, várias seguidas, suaves ou breves, sempre dependendo da condução, velocidade – escolhas –  exercida no percusso anterior.

Assuma a responsabilidade de suas atitudes, das suas escolhas e construa “novas estradas”. Enfrente suas curvas com coragem, na certeza de que você pode recomeçar sempre. Recomece e não pare mais de construir novos caminhos. Cada um é responsável pela construção de sua estrada, seu caminho. Quais máquinas usar? Quais materiais utilizar? Depende de cada um. Faça a sua escolha!

Eu escolhi utilizar como máquinas a gentileza, a humildade, a simplicidade; como pavimento a paz, a esperança, a perseverança; como placas sinalizadoras o sorriso, o olhar, a palavra, o escutar; e por fim ilumino minha estrada com a luz esclarecedora e motivadora do amor.

A vida te responderá com entusiasmo e alegria para prosseguir. Faça sua escolha!


Cláudio Cordeiro 🐉

Você é o Construtor Único de toda transformação!

Poema: Primavera na Vida

“Descobrir o amor e nos encantar com a vida…”

Phoenix

Um poema singelo, sensível e sincero, escrito com a memória do coração na inteireza da alma – do Dragon – que pulsa intensamente o amor pela Phoenix!

O amor... O amor encanta a vida! 
É leve, solto e nasce da simplicidade...
De um bom dia com afeto, 
De um sorriso com brilho no olhar, 
De um olhar com serenidade,
De um gesto com gentileza,
De um abraço apertado, 
Tudo na intenção da felicidade esparramar.

O amor... O amor encanta a vida! 
É leve, intenso e acontece...
Em dias de Verão na vida 
Quando pedimos desculpas, sem ter culpa 
Em dias de Outono na vida
Quando aceitamos o outro como ele é.
Em dias de Inverno na vida 
Quando buscamos no abraço se sentir seguro
Em dias de Primavera na vida 
Quando floresce em direção ao outro.

Descubra o amor e se encante com a vida... 🐉💙🔥

Cláudio Cordeiro

Diálogos: Saber e Acreditar

“A vida é um poema de beleza infinita, página de gratidão, cujos versos sensuais são constituídos de propostas de luz na imensidão da noite, escrito de forma intensa na partitura da natureza.”

Dragon

Dragon caminha na finitude dos próprios pensamentos, num diálogo interno, sobre as questões da vida e sua repentina mania de proporcionar momentos inquietantes em surpresas fascinantes.

“ A vida, em certos momentos, invariavelmente nos convida a descrença no “Ser Humano”, a desconfiar na existência do amor, a acreditar na solidão como estrada segura. E, no momento que mais acreditei estar caminhando nesse deserto sombrio, de descrença e desconfiança, eis que surge, em passos lentos, em caminho paralelo, a adorável Phoenix. Nos conhecíamos, entretanto, não percebíamos a existência um do outro, e mesmo assim, na celeridade do cruzar de nossos olhos, minha alma foi invadida pela faísca inquietante do desejo. Sentia um queimar interno, embaralhando os pensamentos. Não compreendia a dualidade da sensação sentida, pois naquele instante não existia aspiração, nem intenção e, ainda assim, uma sensação de inquietude na alma me invadia.

Sentia ter encontrado. Sabia que não estava procurando. Não entendia essa dualidade! Apenas sentia, sabia. Não acreditava que o Universo, em momento tão singular de inquietude intima e descrença, fosse capaz de proporcionar, tão fascinante surpresa.

E no lapso de um momento de lucidez, o óbvio vem à tona, e percebo que em meio aos encontros e desencontros das emoções, sentimentos, pessoas existem, que “chegam”, outras “passam”, de alguma forma por nossa vida e jamais são esquecidas. Mas, apenas uma permanece guardada na mais gostosa e suave lembrança, ou na mais bela e doce ferida através dos laços invisíveis do amor sem fim. “

Phoenix, sentindo os pensamentos de Dragon, envia-lhe uma mensagem, iniciando breve diálogo.

— Se lembra da nossa conversa sobre a diferença entre “saber” e “acreditar”?

— Achei interessante esta da Clarice…

“ Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender… Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo. ”

Clarice Lispector

— É mais sobre “entender”, mas interessante também.

Dragon:

— Muito interessante… Depois da nossa conversa, uma das coisas em que acredito é: não preciso ter medo. Não preciso entender a dualidade do sentimento. Preciso apenas acreditar na possibilidade e recebê-lo com a alma livre de crenças sufocantes. O que realmente importa é o que sinto, sei e acredito. Entender…

— O que verdadeiramente importa! É viver a vida em sua plenitude… acreditando nas surpresas fascinantes da vida.

Phoenix:

— É bem assim… Aprendemos sempre uns com os outros, sempre!

— Quando o estudante está pronto, o mestre aparece!

— Somos todos mestres e estudantes eternos.

Dragon:

— É bem assim… Já estou voando!

Phoenix:

— 😊

— ❤️❤️❤️

Dragon:

— Beijo. Saudade de seu cheiro, seu calor.

Phoenix:

— 🔥🔥🔥🤗😊


No inesperado de um encontro quero acreditar…

Acreditar!!! Que serás raiar de brisa leve.
Acreditar!!! Que serás inteira na metade de um todo.
Acreditar!!! Que serás o esplendor de um olhar ardente.
Acreditar!!! Que serás a canção mais bela a ser deliciada.
Acreditar!!! Que serás a companhia perfeita na noite escura.
Acreditar!!! Que serás a conversa que acalma a alma.
Acreditar!!! Que serás o encanto da noite pelo brilho do sorriso apaixonante.

Acreditar que serei, intenso e inteiro, para em seus olhos – exuberantes – enxergar, quem desejo encontrar e amar. 🐉💙🔥


Cláudio Cordeiro 🐉