Reflexão: Saber Escolher!

“O Mundo espera que o Ser Humano seja íntegro e solidário…  Assim, é necessário que nossa participação no Mundo seja digna, respeitadora, inspirada por valores morais e éticos. Se é um fato inegável que todos somos responsáveis pela construção de uma sociedade mais fraterna, é também um privilégio sabermos que podemos deixar no Mundo, a nossa marca pessoal. Por isso, usemos a mente para construir o bem, os braços para trabalhar e o coração para amar.” – Manuel Cepeda

Depois de algum tempo aprendemos e começamos a selecionar melhor as pessoas com as quais nos relacionamos. Seja no ambiente de trabalho, nas amizades e, principalmente, na vida amorosa. Começamos em fim a compreender que ser seletivo nas escolhas nos priva de maiores decepções. Saber escolher, ou melhor, escolher bem requer percepção e sabedoria para poupar tempo e desgaste com pessoas que sugam nossa energia.

Cabe a nós o poder do discernimento. Cabe a nós o poder da escolha. Qual escolha? A escolha de permanecer ao lado de pessoas que nos reponham com alegria a energia e não ao lado dos sugadores, verdadeiros vampiros escondidos na ilusão que criaram para si mesmos.

Com o tempo, e põe tempo nisso, vamos aprendendo que para construir relações saudáveis e duradouras é preciso estarmos alinhados com pessoas que possuem objetivos e metas parecidos com os nossos, que nos desejam o bem, que nos alimentam a auto-estima, bem-humoradas, inteligentes e interessantes.

Mas, como saber de imediato se estamos nos relacionamos com as pessoas certas?

Simples assim, basta observamos com acuidade o que sentimos diante das pessoas.

Se elas estão nos fazendo sentir verdadeiramente bem;

Se a felicidade é parceira na estrada da vida e a tristeza momento oportuno de solidificar a amizade e a compreensão;

Se nos sentimos a vontade e conseguimos ser nós mesmos diante delas;

Se a integridade das palavras brilham no olhar das atitudes;

Se o compartilhar é intenso na confiança;

Se somos leve e caminhamos como plumas ao sabor da brisa nos momentos de tempestade;

Se nossa alma sente o perfume do companheirismo;

Se respeitamos as diferenças na construção de uma vida plena.

Relações saudáveis possuem o poder de transformar, de melhorar cada pedacinho de nosso ser. São extremamente construtivas, benéficas e nos preenche com a paz e fortalece no amor. Nos proporciona a oportunidade de doar, mas também de receber com respeito. Dignificam a alma a cada amanhecer, proporcionando o movimentar de energia salutar e edificante.

Nas relações saudáveis as alegrias, as dores, os momentos, os sonhos, as verdades, os conhecimentos são compartilhados. Nos enxergamos como seres completos que somos, não há necessidade de utilização de mascaras. Somos quem somos.

E na simplicidade de sermos mais seletivos em nossas escolhas construímos também a autenticidade do que realmente somos.

Enfim, já dizia o ditado: “Diga com quem andas e te direi quem és.”


Cláudio Cordeiro 🐉

E Você tem sido seletivo em suas escolhas?

Reflexão: O Trem da Vida

“Bonito é andar com essa paz e leveza no peito, recitar os poemas mais bonitos para a vida, sorrir e acompanhar o voo de um passarinho, saber que liberdade é preencher o coração com aquilo que faz a alma vibrar. Bonito é sentir a graciosidade do que é pequeno e singular, é ser tudo que o espírito precisa. É bonito quem sabe tocar com ternura, quem aprecia as gentilezas do tempo, quem dá a mão para o vento e permite a brisa tocar – dentro – inteiramente. ” – Vitor Ávila

tumblr_labkhml50r1qcea8jo1_500_large1

"A vida é como uma viagem num trem, com suas estações, suas mudanças de curso, seus acidentes...

Ao nascermos, pegamos o trem e nos encontramos com nossos pais, e acreditamos que sempre viajarão ao nosso lado, mas, em alguma estação, eles descem e nos deixam sós na viagem.

Da mesma forma, outras pessoas pegarão o trem e nos serão significativas: nossos irmãos, amigos, filhos e até mesmo o amor da nossa vida.

Muitos descerão e deixarão um vazio permanente.. outros passam tão despercebidos que nem nos damos conta que eles desocuparam seus assentos.

Esta viagem estará cheia de alegrias, tristezas, fantasias, esperas e despedidas. O êxito consiste em ter uma boa relação com todos os passageiros, dando o melhor de nós.

O grande mistério para todos é que não sabemos em qual estação desceremos. Por isso, devemos viver da melhor maneira, amar, perdoar, oferecer o melhor de nós.

Assim, quando chegar o momento de desembarcar e o nosso assento estiver vazio, vamos deixar bonitas lembranças aos que continuam viajando no trem da vida!!!! "

Viver é um desafio sublime, e realizá-lo com sabedoria é uma bem-aventurança que se encontra à disposição de todo aquele que se resolva decididamente por avançar, auto superar-se e alcançar a paz no encontro consigo mesmo.

Somos viajores nesse tempo fragmentado por Deus chamado VIDA, sendo assim, façamos o melhor dentro do melhor que há em nós, para que o Universo possa conspirar em nosso favor ao longo da existência.

A existência é transitória como as nuvens do outono. Observar o nascimento e a morte dos seres é como olhar os momentos da dança. A duração da vida é como o brilho de um relâmpago no céu, tal como uma torrente que se precipita montanha abaixo.

A vida é simples, desafiadora, repleta de medos, muros, pontes, portas, caminhos e escolhas – um desafio transitório gigantesco – esperando pelo olhar mágico do amor, da positividade encantadora que a reconstrua a cada manhã.

A vida é bem assim… um momento, um instante, uma pausa, uma viagem de trem que nos convida o tempo todo a fazer escolhas. Escolhas, ás vezes simples e outras vezes complicadas, mas sempre escolhas.

Eu escolho seguir nessa viagem com a bagagem repleta de compreensão, alegria, paz, entendimento, gentileza e muita gratidão;

Eu escolho valorizar o que realmente importa na vida – as pessoas;

Eu escolho permanecer no vagão da verdade, do companheirismo, da integridade, do respeito;

Eu escolho o amor e a bondade como bilhetes de embarque;

Eu escolho seguir até a última plataforma. Qual? Que importa! Importa é que fiz minhas escolhas e… haverá um dia em que eu não haverei de ser feliz…


Cláudio Cordeiro 🐉

E você está esperando o quê? Faça sua escolha no Trem da Vida.

Reflexão: Construa sua Estrada

“A busca do self, de alguma forma, redundará no encontro com a verdade, com a Vida no seu sentido mais profundo, com a iluminação, a libertação de todos os atavismos e complexidades perturbadoras. ” – Joanna de Angelis

35594daa-1197-4b6f-bb01-b2b0586656791

Existem dias assim…

Parece que temos um inferno por dentro. A mente fica confusa, os pensamentos se embaralham, os sentimentos indefinidos, as lágrimas escorrem em abundância, vem o desânimo físico e por aí vai… São as dores da vida. Não é loucura, nem “encosto” e nem TPM. É o clamor da vida lhe comunicando:


Desculpe pelos transtornos, mas a estrada está em manutenção hoje. Preciso vasculhar o meu interior em busca de novas ferramentas e material de qualidade. Preciso reconstruir algo. Preciso recomeçar um novo caminho.”


E não existe uma razão determinada para que isso aconteça. Não somos felizes (alegres), o tempo todo, muito menos tristes (sofremos), todo o tempo. Existem momentos – de alegria e dor – no decorrer dessa grande viagem chamada vida. Eles se alternam frequentemente, ao longo da viagem, e nem sempre, conseguimos compreender as dores da consciência.

Temos que compreender e acolher os momentos – de alegria e felicidade – como placa sinalizadora na estrada da vida, nos convidando a seguir em frente, angariando força e coragem para os momentos seguintes.

Temos que compreender e acolher os momentos – principalmente os mais difíceis e duros – como placa sinalizadora na estrada da vida, nos convidando à mudança, à transformação da direção que estamos seguindo.

A vida é uma estrada com inúmeras “retas e indefinidas curvas” (que bela metáfora). A alegria, felicidade (momento de equilíbrio e harmonia ) são as retas, que antecedem as curvas (momento de dor, angústia, provação) – longas, demoradas, curtas, várias seguidas, suaves ou breves, sempre dependendo da condução, velocidade – escolhas –  exercida no percusso anterior.

Assuma a responsabilidade de suas atitudes, das suas escolhas e construa “novas estradas”. Enfrente suas curvas com coragem, na certeza de que você pode recomeçar sempre. Recomece e não pare mais de construir novos caminhos. Cada um é responsável pela construção de sua estrada, seu caminho. Quais máquinas usar? Quais materiais utilizar? Depende de cada um. Faça a sua escolha!

Eu escolhi utilizar como máquinas a gentileza, a humildade, a simplicidade; como pavimento a paz, a esperança, a perseverança; como placas sinalizadoras o sorriso, o olhar, a palavra, o escutar; e por fim ilumino minha estrada com a luz esclarecedora e motivadora do amor.

A vida te responderá com entusiasmo e alegria para prosseguir. Faça sua escolha!


Cláudio Cordeiro 🐉

Você é o Construtor Único de toda transformação!